Ola!

"A felicidade não passa de um sonho, e a dor é real... Há oitenta anos que o sinto. Quanto a isso, não posso fazer outra coisa senão me resignar, e dizer que as moscas nasceram para serem comidas pelas aranhas e os homens para serem devorados pelo pesar."(Schopenhauer)

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Pedacinho de Paixão

Ela passou à rua deveras tristonha
Amargou cada pensamento de montanha
E na minha porta disse cortando cada sensatez
Sua pele negra e minha alma sem tez,

Sou gigante menino em colo sensível
Me entrego sem perigo ao amor tangível
Doutras formas a amei
E que coisas sonhei,

Ao lembrar do lençol branco
Que na noite transformara
Contrasta da cor na minha clara
Cobre-nos feito manto,

Enlevo de saudade abatida
Meu voo de asa partida
Ela foi-se embora doravante
Pássaros feridos do distante,

Tudo se foi com ela de arrimo
Remorso de não podê-la por ultimo
Meus sentimentalismos combalidos
Meus ideais de tê-la prostituídos.

Crido que seja inútil frêmito
De quem pede sorrateiro grito
A quem tem tanto a dar e inflama
Meu coração arde feito chama.
(Cléber Seagal)

3 comentários:

  1. Perfeito o poema, assina a dor da saudade!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi. Não sabia desse lado Poeta! Que poesia linda.

    Super Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Poema escrito pela mão de quem ama, tem que ser lindo!
    Bjs

    ResponderExcluir