Ola!

"A felicidade não passa de um sonho, e a dor é real... Há oitenta anos que o sinto. Quanto a isso, não posso fazer outra coisa senão me resignar, e dizer que as moscas nasceram para serem comidas pelas aranhas e os homens para serem devorados pelo pesar."(Schopenhauer)

sábado, 23 de abril de 2011

Tempestade de Verão

Estar triste é ver no silencio o que da face é notório de sentir
entender que palavras antes amargas jamais serão ditas 
e que no nunca ouvir serão da surda compreendidas
no mais, tristes relidas pra remir

Que o passado é dor incólume, o presente inerte de duvida, 
e o futuro de promissor despedida
Eles vêem tudo, nada dizem e o pensar absorto e livre me ensina, 
que com penar se aprende, não se cria

Para quê ser bonito de se ver, e em não tocar de se ter 
e o lindo não é mais do que o iludido
como é dificil o ser
qual tanto falta ser aprendido

É quando parece dormente meu Eu
onde não haver de ser talvez obra finda, 
que rasga o céu e planta vida,
do que deverias ser seu

Que colho ao ar rima, 
renego a arvore, a terra e a lira, 
e o universo divisório aborta, 
meu olho em si encosta
e não é nem mar, nem céu, nem terra…
é triste fim que se encerra.

(Cléber Seagal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário