Ola!

"A felicidade não passa de um sonho, e a dor é real... Há oitenta anos que o sinto. Quanto a isso, não posso fazer outra coisa senão me resignar, e dizer que as moscas nasceram para serem comidas pelas aranhas e os homens para serem devorados pelo pesar."(Schopenhauer)

sexta-feira, 1 de abril de 2016

A Ribeira e o Mar



A ribeira que sobre o mar desce,
Molhando todas as passagens,
Em fins de termino as margens,
Vai devagarinho e só cresce,


Sem sentir e já sendo todo vasto,
Que beleza se faz como pasto,
Que em verde se desfaz em lago,
Parece invadir-me o que trago, 


Toda lembrança já sentida,
De uma alma certa vez ainda,
De dor que foi-se e não mais,
Se compraz; abraço hoje e vais, 


A memorar meus esses desejos,
E toda alma de umbrais desterros,
Dos que não sonham nosso mais,
Nem provam tanto amor nos Ais,


Se para tanto, ninguém será,
Meu amor no teu amor e dirá;
Seremos santos a derramar,
Abraços, beijos de imaginar,


Somos todo o tempo de espaço,
Que nem as margens podem conter,
Corredeiras naturais a se manter,
Que para sempre seremos laço,


Os duvidosos serão verbo crasso,
Que de nada poderão fazer lasso,
Porque o mar, Tu estarás lá para ser,
E da ribeira, Eu, crescerei para ti ter.


(Cléber Seagal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário